Final dos Anos 80

A “década perdida”, como ficou conhecida, chegou ao fim como anos de grandes realizações para o Grupo Silvio Santos. O SBT passou a ocupar maior espaço, quando surpreendeu, realizando algumas contratações de peso, no mundo da mídia. Os humoristas Jô Soares e Carlos Alberto de Nóbrega, que acabou levando toda sua equipe de produção, desfalcando a Rede Globo.

Junto com eles, Bóris Casoy, gabaritado jornalista, ingressou, passando a apresentar o TJ Brasil. O tele-jornal revolucionou o ensino na área. O apresentador deixava de ser um leitor de informações e passava a ser o âncora, com capacidade de comentar a informação e incentivar a participação do espectador. Depois disto, o apresentador e a emissora de Silvio Santos passou a ser ícone nas faculdades de jornalismo por todo o Brasil, como marco e ídolo.

O jornalista Hermano Henning integrou o time do jornalismo da emissora e, logo de início, fez uma cobertura marcante da Copa do Mundo, na Itália, para o canal. No final dos anos 1980, o SBT estabelecia-se como a TV preferida do público infantil, com grandes sucessos, como o palhaço Bozo, Vovó Mafalda, Sérgio Mallandro, Mara Maravilha, entre outros.

Acima-Esquerda: Dó Ré Mi Fá Sol Lá, Simony. 1988. Divulgação.
Acima-Centro: Empório Brasil. 1989. Divulgação.
Acima-Direita: Silvio Santos, Qual é a música. Divulgação.
Meio-Direita: TJ Brasil, Boris Casoy. 1988. Divulgação.
Abaixo-Esquerda: Veja o Gordo. 1988. Divulgação