32 Anos da Televisão mais Feliz do Brasil!

Às 10h do dia 19 de agosto de 1981, o SBT – Sistema Brasileiro de Televisão entrava no ar já com a proposta inédita de mostrar a solenidade de assinatura da concessão, ao vivo e em cores, diretamente do Ministério das Comunicações, em Brasília.

São 31 anos de vida na história da televisão brasileira com muitas vitórias e comemorações. A emissora, segunda maior rede de TV do país, tem muitos bons motivos para celebrar. São 109 emissoras que cobrem mais de 96% dos lares com TV, uma programação diversificada com 24 horas de entretenimento para adultos e crianças, que atinge mais 182 milhões de telespectadores e um casting de primeira com apresentadores, atores, jornalistas e outros profissionais.

Logo que o SBT entrou no ar, Silvio Santos procurou explorar um filão até então praticamente ignorado pelas demais emissoras: a programação infantil das manhãs. Ele resolveu adquirir os direitos do programa Bozo para o Brasil. Silvio conhecia a importância da programação infantil em uma emissora. Já tinha experiência de Domingo no Parque, Sua Majestade, a Criança e Boa Noite, Cinderela, que permaneceram anos dentro do Programa Silvio Santos, ainda na Rede Globo.

O fato é que o Show do Bozo, que começou em 1981, mexeu com a programação matutina tradicional das emissoras, em geral dedicada ao mundo feminino. Dentro do programa do Bozo, além da distribuição de prêmios, eram exibidos desenhos animados em quantidade. Bozo virou mania entre a criançada. Em 1983, o SBT era chamado, por colunistas e publicitários bem-humorados, de “Sistema Bozo de Televisão”, aproveitando a sigla da emissora. Eram 8 horas de Bozo por dia.

Ao lançar a estratégia dos desenhos animados, Silvio Santos adotava uma idéia simples e realista: oferecendo desenhos à criançada, os pais não se atreveriam a mudar de canal. Na verdade quem é que vai contrariar uma criança que está embevecida assistindo a um desenho animado? Hoje, todas as emissoras fazem isso, seguindo os passos de Silvio Santos.

No resto da programação, Silvio Santos, a principio, não quis seguir a moda da época: o Padrão Globo de Qualidade. Quis mesmo seguir uma linha mais popular lançando programas como: Moacyr Franco Show, O Homem do Sapato Branco, O Povo na TV, Alegria, Reapertura. Com isso, em apenas um mês o SBT conseguiu o 2º lugar com 28% da audiência. Mas comercialmente a emissora paulista não foi muito bem.

A programação, que começou com quatro atrações (TV Tupi de São Paulo, TV Marajoara de Belém de Pará, TV Piratini de Porto Alegre e TV Continental do Rio de Janeiro), comporta atualmente diversos programas de entretenimento, novelas, sessões de cinema, atrações infantis, dezenas de séries de TV, telejornais e desenhos animados.

Para conquistar sete canais, que compreendiam a extinta TV Tupi, propriedade do empresário Assis Chateaubriand, técnicos, diretores, engenheiros e demais profissionais tiveram de provar que realmente eram aptos a administrar uma nova emissora no país. Na época, o Grupo Silvio Santos já havia adquirido o antigo canal 11, do Rio de Janeiro. Vários amigos estiveram ao lado do empresário Silvio Santos na nova empreitada. Um deles foi o redator e diretor Manoel de Nóbrega, pai de Carlos Alberto de Nóbrega, e fundador do humorístico “A Praça da Alegria” – hoje “A Praça é Nossa”. Com a proposta inicial de que televisão não é só um instrumento de diversão, mas também de difusão cultural para classes mais populares, o SBT foi crescendo aos poucos e de forma saudável.

O canal conquistou uma posição de destaque em audiência já em seu primeiro ano de vida. E o investimento em produções mais populares cresceu ainda mais. Ao atender as classes C, D e E, que representavam 61% da população, o SBT passou rapidamente à condição de vice-líder do mercado, e aumentou sua participação em audiência para 30% no segundo ano de operação.

UMA NOVA LINHA POPULAR (1984-1995):

Para conquistar a fatia publicitária, Silvio Santos resolveu aliviar mais a programação popular, lançando novos programas como: Flávio Cavalcanti, Hebe Camargo, a série Joana com Regina Duarte, a minissérie americana Pássaros Feridos que acabou rendendo 49 pontos em 1985. E ainda Boris Casoy na área jornalística, Carlos Alberto de Nóbrega no comando da A Praça é Nossa, Jô Soares que estava saindo da Globo , muito insatisfeito pela emissora não lhe dar um programa de entrevistas. Também nesse ano começava a exibição do seriado mexicano Chaves, que até hoje continua sendo exibido e obtendo ótimos números no IBOPE.

AS NOVAS CARAS DA EMISSORA:

Passa ou Repassa. 1989. Divulgação. Com uma grade mais fixa e que estava agradando ao publico não custou nada para Silvio Santos implantar novas atrações popularescas. O Programa Silvio Santos ganhou novos quadros, estreou a novela Éramos Seis, que reativou o núcleo de teledramaturgia, Serginho Groisman foi contratado para apresentar o Programa Livre, Eliana foi descoberta no Qual É a Música? e logo estreou no comando do Festolândia, Angélica que estava saindo da Manchete comandou na emissora paulista A Casa Angélica, TV Animal e Passa ou Repassa. Marília Gabriela que estava muito chateada com a CNT também foi para o SBT comandar o De Frente com Gabi e o SBT Repórter. Não podemos deixar de citar o Ratinho, que partiu da CNT, passou pela Record e está no SBT desde 1998, com o Programa do Ratinho, simplesmente um fenômeno.

Em 1996, no dia do aniversário de 15 anos, foi inaugurado um conglomerado de estúdios com 231 mil m² – o famoso Complexo da Anhangüera, em Osasco. Se na sede da Vila Guilherme cerca de 400 pessoas freqüentavam os estúdios a cada semana para compor os auditórios dos programas, hoje esse número subiu para 5 mil por mês nos estúdios localizados na rodovia Anhangüera. E além, dependendo das atrações.

Considerado pelo Grupo Silvio Santos como o mais arrojado empreendimento realizado até hoje, a construção do Complexo da Anhanguera exigiu investimentos na ordem de US$ 120 milhões. Além de uma área disponível para a construção de sua cidade cenográfica, o Complexo possui 8 estúdios, todos com estrutura técnica e de apoio totalmente independentes. É uma cidade com estrutura própria. Há restaurantes, lanchonetes, café, salão de cabeleireiro, banca de jornal, ambulatório médico e odontológico, agência bancária, quadras de tênis e futebol, entre outros serviços.

Acima: Logo do SBT, na década de 80, em seguida, logo da TVS, por fim, o CDT de Anhanguera.
Corpo-Esquerda: Domingo No Parque.
Corpo-Direita-1: Palhaço Bozo. 1981. Divulgação.
Corpo-Direita-2: A Praça é Nossa. 1987. Divulgação.
Corpo-Direita-3: Passa ou Repassa. 1989. Divulgação.
Abaixo-Esquerda: Flávio Cavalcante.
Abaixo-Direita: Moacyr Franco Show.