Silvio Santos Galã de Fotonovela

Na década de 60, a Revista Melodias, do jornalista Plácido Manaia Nunes, foi responsável por um dos fatos mais interessantes da carreira de Silvio Santos: a fotonovela “Quando Nasce o Amor”, reunindo Silvio Santos, interpretando a ele mesmo (um jovem bem-sucedido animador de TV) e Wanderléa, a rainha da Jovem Guarda, interpretando Neide, uma moça tímida que sonhava em aparecer na TV, se revelando uma cantora. No meio dessa trama quase mexicana, o dublê de empresário e animador de auditório (ainda com cabelos negros) faz brotar a serelepe cantora que a tímida Neide tinha dentro de si. Após muitas tentativas de encorajar a moça a vencer suas dificuldades e brilhar na TV, Silvio acaba descobrindo o desejo e afeto pela sua protegida.

Na capa da revista, aparecem Silvio e Wanderléa abraçados, com a manchete: “A VERDADE SOBRE SILVIO SANTOS E WANDERLÉA”, o que acabou gerando muito rumor na época, pois pensavam que se tratava de uma história real.

Neymar de Barros, ex-diretor de Programas do SBT, diz que passou mais de 1 mês tentando convencer Silvio Santos a ser fotografado para uma fotonovela, pois na época (década de 60) pessoas famosas e galãs em evidência estavam fazendo este tipo de trabalho. Após muita insistência, o Silvio topou. Apesar do sucesso da revista, a seção de fotos foi um desastre. Na hora em que ele devia chorar, ele ria, quando devia aparecer dormindo, abria um olho, aparecia com a boca escondida porque estava rindo etc. “Apesar de tudo isso, valeu a pena pois foi uma experiência diferente”, diz.